Projeto de Pesquisa: GTGA aprova projeto de pesquisa na FAPERO

União Bandeirantes,  Fonte: GTGA/UNIR

A equipe do GTGA logrou aprovação do Projeto de Pesquisa Território e Territorialidades em Rondônia: estudo das dinâmicas agrárias e territoriais no norte/noroeste rondoniense” junto ao Edital Chamada 004/2018 PAP/UNIVERSAL da Fundação de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa do Estado de Rondônia (FAPERO).

Dentre os objetivos do Edital, busca-se o fortalecimento dos grupos de pesquisas que atuam em Rondônia. E o GTGA propôs no projeto os seguintes resultados esperados: publicação de artigos em periódicos nacional e internacional; publicação de um livro Atlas das Dinâmicas Territoriais de Rondônia; fortalecimento do Grupo de Pesquisa em Gestão do Território e Geografia Agrária da Amazônia-GTGA/UNIR; capacitação de discentes (graduação e pós-graduação), focando na análise das dinâmicas territoriais em Rondônia; no âmbito da extensão universitária, compartilhar e disponibilizar ao público os resultados da pesquisa.

RESUMO:

Uma das questões contemporâneas postas pelas dinâmicas territoriais agrárias da Amazônia, e particularmente de Rondônia, reside no crescimento da demanda por novas áreas rurais para atender tanto a expansão agropecuária e do agronegócio (soja e milho, principalmente), quanto às necessidades das famílias camponesas, pequenos proprietários e/ou migrantes (intra-estadual) que procuram novos espaços rurais. Em outros termos, o acesso à terra se reveste em demanda territorial, que tende a pressionar o “estoque” de terras que está sob a gestão do Estado, sejam elas áreas protegidas/institucionais (unidades de conservação, terras indígenas e quilombolas) ou as chamadas de terras devolutas. Nessa perspectiva, o objetivo dessa pesquisa centra-se na análise das transformações recentes no espaço agrário dos municípios de Porto Velho, Nova Mamoré e Buritis, cuja dinâmica territorial manifesta a conversão de espaços naturais em espaços da agropecuária e extração madeireira, expressos em três processos empíricos relevantes que modificam a configuração territorial: a relação da pecuária com o incremento do desflorestamento em Porto Velho; o “surgimento” do povoado rural de União Bandeirantes e Rio Pardo, onde a economia agropecuária e madeireira, somado à ocupação irregular de terras, constituem elementos delineadores das dinâmicas territoriais; o fenômeno das “vilas na floresta”, que cristalizam o movimento espacial das dinâmicas territoriais para o norte/noroeste de Rondônia. Assim, busca compreender os emergentes processos sócio-espaciais de formação de territórios e territorialidades em Rondônia.

 Palavras-Chave: Rondônia, Território, Territorialidades, Migração, Campesinato.

 Referência:

COSTA SILVA, R. G. Território e Territorialidades em Rondônia: estudo das dinâmicas agrárias e territoriais no norte/noroeste rondoniense. Porto Velho, 2018. 26 f. Projeto de Pesquisa GTGA/FAPERO.

Fonte: GTGA/UNIR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *